Uma pessoa salva pode se perder? (à luz da igreja primitiva)

 

Como os cristãos primitivos acreditavam que fé e obediência contínuas são necessárias para a salvação, é natural que eles acreditassem que uma pessoa “salva” ainda poderia acabar se perdendo. Por exemplo, Irineu, discípulo de Policarpo, escreveu:

Jesus não vai morrer outra vez por aqueles que ainda pecam, pois a morte não terá mais domínio sobre ele… Portanto não devemos nos orgulhar…Mas temos que tomar cuidado, pois de alguma forma, depois que conhecemos a Cristo, se continuamos fazendo coisas que desagradam a Deus, não obtemos mais o perdão dos nossos pecados, mas, em vez disso somos excluídos de seu reino (leia Hebreus 6:4-6).22

E Tertuliano escreveu:

Algumas pessoas agem como se Deus tivesse a obrigação  de dar seu dom até aos indignos. Transformam sua generosidade em escravidão… Afinal, muitos não acabam perdendo a graça de Deus? Este dom preciso não é retirado de muitos?23

Cipriano disse  aos seus companheiros:

Está escrito: ‘Sereis odiados de todos por causa do meu nome; aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo’ (Mateus 10:22). Assim, o que quer que anteceda o fim é apenas um degrau para chegarmos ao topo da salvação. Aqui não é a linha de chegada, em que já ganhamos o premio da escalada. 24

Uma das passagens bíblicas mais citadas pelo cristão primitivo era Hebreus 10:26, que diz:”Porque, se vivermos deliberadamente  em pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados”. Geralmente nos  dizem que nesta passagem o autor de Hebreus não estava se referindo aos salvos. Se for o caso, o escritor não conseguiu se fazer entender aos seus leitores, pois todos  os cristão primitivos entendiam que esta passagem estava se referindo às pessoas salvas.

Talvez algumas das citações dos cristãos primitivos levem você a pensar que eles viviam em  constante insegurança. Mas isso não é verdade. Embora acreditassem que Deus poderia deserdá-los se assim o quisesse, seus escritos geralmente mostram que os cristãos obedientes não viviam com um medo constante de que fossem deserdados.  Um filho obediente vive  sempre com medo de que  seu pai terrestre o deserde?

22- Irineu. Contra Heresias, Livro 4, capitulo 27, seção 2

23- Tertuliano. A penitencia, capitulo 6.

24- Cipriano. Sobre a Unidade da Igreja, seção 21

Fonte:  Que falem os primeiros Cristãos. Pgs.72-73, David W. Bercot

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s